Notícias

CHAMADA PARA DOSSIÊ: HISTÓRIA SOCIAL DO PARAGUAI

2021-02-11

 CHAMADA PARA DOSSIÊ: HISTÓRIA SOCIAL DO PARAGUAIRevista Trilhas da História, Número 21.

Há cem anos, Moisés Bertoni criticava a ausência de uma história popular na historiografia paraguaia e, por conseguinte, de ensino nas escolas. O trabalho de grande parte dos historiadores paraguaios pouco fez para escapar à lógica de uma história das elites. A academia é dominada por essa interpretação.A história social, como a entendemos, propõe uma visão diferente. Nas palavras de George Rudé, “uma história vista de baixo”. Essa história tenta reconstruir a participação de atores que foram sistematicamente entendidos como sujeitos passivos e sem consciência, quando não apagados diretamente.Respondendo a esta definição, o Centro de Investigaciones de Historia Social del Paraguay (CIHSP) convida pesquisadores/as da Região a enviarem contribuição ao dossiê "História Social do Paraguai", abrangendo os períodos colonial e independente. Os temas podem ser: escravidão, miscigenação, povos indígenas, trabalho, mulher ou gênero, fronteiras, história local, movimentos sociais, revoluções e rebeliões.O objetivo do CIHSP, sediado em Assunção, é produzir e divulgar a história social do Paraguai, distanciando-se dos temas recorrentes na historiografia paraguaia, como os grandes heróis (história biográfica) e as guerras (história da guerra).Organizadores deste dossiê: Dr. Jorge García Riart, presidente do CIHSP; Dr. Carlos Peris, secretário do CIHSP; Lic. Vicente Arrúa, membro do fundador CIHSP e Dr. Vitor Wagner Neto de Oliveira, membro do CIHSP e docente da UFMS.

Submissões até 15 de outubro de 2021 (pelo site https://trilhasdahistoria.ufms.br )

A partir do número 21 a Revista Trilhas da História aceitará artigos em português ou espanhol.

Previsão de publicação: dezembro de 2021

E-mail CIHSP: cihsocpy@gmail.com

 

Saiba mais sobre CHAMADA PARA DOSSIÊ: HISTÓRIA SOCIAL DO PARAGUAI

Edição Atual

v. 10 n. 20 (2021): História e Novas epistemologias

A Revista Eletrônica Trilhas da História é um periódico vinculado ao curso de História da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, campus de Três Lagoas. Ela completa em julho de 2021 uma década de contribuições para a pesquisa histórica em Mato Grosso do Sul. Seu propósito, desde o primeiro número, foi de atuar como uma via de mão dupla para a divulgação das pesquisas e atividades produzidas por docentes e discentes do curso de História do CPTL, ao mesmo tempo em que se oportuniza ao público nacional uma possibilidade de divulgação científica de qualidade, pautada em ética e compromisso profissional. Uma década depois de seu primeiro número a Revista Trilhas da História continua a tecer as trilhas da história, esperando que elas possam ser sempre ampliadas com a participação de múltiplos sujeitos, sempre motivados e constantemente impelidos a explorarem as trilhas do conhecimento no campo das ciências humanas através da pesquisa histórica, sempre com ética, responsabilidade e respeito a vida e a dignidade humana.

Publicado: 2021-07-24

Apresentação

Artigos livres

Revista Completa

Ver Todas as Edições

A Revista foi pensada e elaborada com o objetivo de promover o debate acadêmico, tendo o propósito de enriquecer as pesquisas em andamento, tal como agregar produções de outros lugares, instituições e sujeitos. Com esse objetivo, esperamos alcançar, além de professores da universidade e da rede pública e privada de ensino, alunos graduandos de nosso curso e de outras universidades, tendo por intuito incentivar novas pesquisas e a busca por conhecimentos produzidos pela História e áreas afins. Se a proposta é interdisciplinar, disciplinas como a Filosofia, Geografia, Ciências Sociais, Antropologia, Arqueologia, entre outras, encontrarão espaço para veicular as suas produções, desde que concernentes aos temas sugeridos pela Revista. A Revista se constitui de Dossiês; Artigos livres; Ensaios de Graduação; Resenhas e Fontes. 

ALTERAÇÕES NAS NORMAS DA REVISTA

Os textos submetidos a partir do dia 3 de agosto de 2018 deverão obedecer às novas normas da Revista. Leia mais no link "notícias".