Formação inicial: a concepção do professor reflexivo

  • Deize Heloiza Silva Degrande Universidade Paulista Julio Mesquita Filho - Presidente Prudente/SP
  • Alberto Albuquerque Gomes
Palavras-chave: Formação Inicial de professores. Racionalidade técnica. Professor crítico - reflexivo.

Resumo

Este artigo aborda reflexões acerca da formacão inicial de professores, desde a racionalidade técnica à racionalidade críto-reflexiva. A partir desse pressuposto, surge-nos a seguinte indagação: Qual a importância de se proporcionar uma formação inicial que seja crítica-reflexiva? Desta forma, nosso objetivo é refletir sobre a formação inicial dos professores (as) para atuação em escolas públicas. Para tal, optamos pela revisão bibliográfica como método de pesquisa, com base em autores que nos guiaram a uma compreensão mais aprofundada sobre a busca de um processo de formação docente voltado para a reflexão e desmistificação da racionalidade técnica que atinge as escolas públicas. No decorrer do estudo analisamos as concepções do papel do professor na educação, que nos guiaram a resultados que mostram as principais influências que a formação inicial tem enfrentado e qual a necessidade de preparar profissionais com conteúdo teórico e prático, aptos para atuarem nas escolas públicas brasileiras.

Biografia do Autor

Deize Heloiza Silva Degrande, Universidade Paulista Julio Mesquita Filho - Presidente Prudente/SP
Departamento de pós-graduação em Educação
Alberto Albuquerque Gomes
Doutor em Educação (1998) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP). Professor do Programa de Pós-graduação em Educação (Mestrado e Doutorado) e do curso de Pedagogia da Faculdade de Ciências e Tecnologia - UNESP.

Referências

BRASIL. Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação – PNE e dá outras providências.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional.

BRASIL. Ministério da Educação (MEC). Censo da Educação Superior. Brasília: MEC, 2018. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/setembro-2018-pdf/97041-apresentac-a-o-censo-superior-u-ltimo/file. Acesso em: 28 Mai. 2019.

DI GIORGI, C. A.; LEITE, Y. U. F. A qualidade da escola pública, na perspectiva democrática popular. Periódico do Programa de Pós- Graduação em Educação da UCDB. Campo Grande- MS, n.30, p. 305-323. 2010.

ENGUITA, M. F. A ambiguidade da docência: entre o profissionalismo e a proletarização. Teoria e Educação, p. 41, 1991.

FERRY, G. La relación teoria-prática em la formación e Formación teórico- formación prática. La alternância. In: Pedagogia de la formación. Buenos Aires: Centro de Publicaciones Educativas y Material Didático. p. 47-73, 2008.

GATTI, B. A. Formação de professores no Brasil: características e problemas. Educação e Sociedade, Campinas, v.31, p.1355-1379, 2010.

GHEDIN, E. Professor reflexivo: da alienação da técnica a autonomia da crítica. In: PIMENTA, S.G.; GHEDIN, E. Professor reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. São Paulo: Cortez, 2003. p. 129-150.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 1991.

LAKATOS, M. E.; MARCONI, M. A. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

LIBÂNEO, J. C. O dualismo perverso da escola pública brasileira; a escola do conhecimento para os ricos, escola do acolhimento para os pobres. Educação e pesquisa, São Paulo: Cortez, v. 38, p. 13-28, 2012.

LIMA, T. C. S.; MIOTO, R. C. T. Procedimentos metodológicos na construção do conhecimento científico: a pesquisa bibliográfica. Revista Katalysis, v. 10, p. 35-45, 2007.

MARCELO, C e VAILLANT, D. El processo de transformarse em docente In: Desarrolo Professional docente. Com se aprende a ensinar?. Madrid, España: Narcea, S. A. ediciones, p. 47-54, 2009.

PEREZ-GÓMEZ, A. O pensamento prático do professor como prático reflexivo. In: Nóvoa, A. (org) Os professores e a sua formação. Lisboa, Dom Quixote, p. 95-113, 1997.

RAUEN, F. J. Elementos de iniciação à pesquisa. Rio do Sul, SC: Nova Era, 1999.

SANTOS, A. R. dos. Metodologia científica: a construção do conhecimento. 6. ed. Rio de Janeiro: DPeA, 2004.

SCHÖN, A. S. Formar professores como profissionais reflexivos. In: NÓVOA, A. (Org). Os professores e sua formação. Lisboa, Dom Quixote, 1997.

SCHÖN, D. Educando o profissional reflexivo: um novo design para o ensino e a aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 2000.

Publicado
2019-06-30
Seção
Artigos