Foco e Escopo

A Revista, inaugurada no ano de 2018 e pertencente ao campus Cidade Universitária - Campo Grande da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, publica semestralmente trabalhos inéditos, sob a forma de artigos, resenhas e entrevistas, que sejam produzidos por alunos (as)  regulares de cursos de licenciatura em Letras, modalidades presencial e a distância.
O periódico volta seus olhares para a discussão de pesquisas e trabalhos relevantes na área da Linguística e da Literatura, em seus múltiplos diálogos (trans/inter/multi) disciplinar dentro dos estudos de linguagem.

Como proposta editorial, objetiva criar um espaço de divulgação e fomento de conhecimentos, oportunizando a visibilidade de textos científicos, enquanto primeiro gesto de potencialização da relação do(a) aluno(a) de graduação com a escrita científica.

Processo de Avaliação pelos Pares

Todo trabalho submetido a esta revista precisa receber dois pareceres favoráveis, de membros distintos do Conselho Editorial ou de consultores ad hoc, para que seja publicado na edição a que concorre. Se o texto recebeu parecer divergente, será designado um terceiro parecerista, do Conselho Editorial ou do Conselho Consultivo, para proceder à avaliação final. Em todo o processo, a apreciação ocorrerá em sistema duplo-cego, isto é, sem que haja identificação de autores e consultores. A designação de cada manuscrito levará em conta a área de conhecimento do consultor, de instituições de ensino e pesquisa nacionais ou estrangeiras, e de comprovada produção científica.

Periodicidade

Revista de periodicidade semestral.

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.

Pareceres

No processo de apreciação dos manuscritos, cada parecerista terá um prazo de quinze dias corridos, a partir do recebimento do arquivo, para encaminhar: parecer favorável, favorável mediante atendimento das reformulações necessárias ou desfavorável. A prorrogação do prazo por igual ou menor período pode ser solicitada, em pedido formal e por escrito, pelo parecerista. A critério do Conselho Editorial, a prorrogação pode ser concedida desde que não implique em atraso na liberação de cada edição da revista.

Não será possível manter no Conselho Editorial, o consultor que em, duas vezes consecutivas ou em três vezes alternadas, deixar de cumprir a avaliação no tempo designado, prejudicando o andamento do fluxo editorial.

Na elaboração do parecer, além das considerações acerca da relevância do texto analisado, as sugestões de alteração devem ser claras e primar pela não alteração de conteúdo crítico.

Editoras Responsáveis

Elaine de Moraes Santos, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Brasil.

Professora Doutora em Letras pela Universidade Estadual de Maringá (UEM), na área de concentração em Estudos Linguísticos e sob a linha de pesquisa Estudos do texto e do Discurso.

Damaris Pereira Santana Lima, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Brasil.

Professora Doutora na área de concentração em Literatura pela Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho (Unesp - Assis) e sob linha de pesquisa que trata das relações entre história, memória, intelectual, poder e exílio.

Conselho Executivo

Angela Maria Guida, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Brasil.

Professora Doutora em Ciência da Literatura/Poética pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com Pós-Doutorado em Estudos Literários, pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Interesse em especial por pesquisas que privilegiem o diálogo entre os vários campos do conhecimento.

Cássia Lacerda Soares, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Brasil.

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Estudos de Linguagens pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), na área de concentração Linguística e Semiótica e sob a linha de pesquisa de Práticas e Objetos Semióticos, mais especificamente, na área de Análise do Discurso de linha francesa com ênfase nos estudos da Enunciação e noção de ethos. Graduada em Letras (Licenciatura), nas habilitações Português e Espanhol pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS).

Cleovia Almeida de Andrade, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Brasil.

Professora Mestra em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC). Graduada em Letras pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS).

Daniela  Sayuri kawamoto Kanashiro, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Brasil.

Professora Doutora e Mestra em Educação pela Universidade de São Paulo (USP), com experiência na área de Letras e Educação, desenvolvendo pesquisas sobre os seguintes temas: ensino e aprendizagem de espanhol, educação a distância, formação de professores, avaliação, compreensão leitora e material didático.

Fabiana Poças Biondo Araújo, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Brasil.

Professora Doutora em Linguística Aplicada pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP); Atualmente, coordena o grupo de pesquisas CNPq Práticas de letramento multi/hipermidiáticas (UFMS) e desenvolve pesquisas em Linguística Aplicada, sobre os temas (multi)letramentos, linguagens e identidade, gênero e sexualidade e letramento acadêmico.

Gabriela Claudino Grande, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Brasil.
 
Professora Mestra em Linguística Aplicada pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Especialista em Didática e Metodologia no Ensino Superior. Graduada em Letras Línguas Estrangeiras Modernas pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). em interesse na área de Linguística Aplicada, translinguagem, estudos de tradução e Educação, com ênfase no ensino/aprendizagem de línguas, Linguagem e Tecnologia e as relações de poder da Língua Inglesa. Trabalhou como pesquisadora visitante na Bond University com metodologia e ensino de Inglês para diferentes contextos.
Júlia Evelyn Muniz Barreto Guzman, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Brasil.

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Estudos de Linguagens pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, na área de concentração Teoria Literária e Estudos Comparados sob a linha de pesquisa de Literatura e Memória Cultural. Atua nos seguintes temas:Literatura de Testemunho na América Latina. Graduada em Letras (Licenciatura), nas habilitações Português e Espanhol.

Natália Gabrieli dos Santos Fagundes Euzébio, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Brasil.

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Estudos de Linguagens pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, na área de concentração Linguística e Semiótica e sob a linha de pesquisa de Descrição e Análise Linguística, mais especificamente, na área Fraseologia e estudos do Léxico, com ênfase em Expressões Idiomáticas. Graduada em Letras (Licenciatura), nas habilitações Português e Espanhol.

Patricia Damasceno Fernandes, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Brasil.

Professora Mestra em Letras pela Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul (UEMS). Possui especialização em Metodologia do Ensino de Língua Portuguesa e Espanhola pela Universidade Candido Mendes. Atua em pesquisas na área de Linguística, com ênfase em Teoria e Análise Linguística.

Patrícia Graciela da Rocha, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Brasil.

Professora Doutora em Linguística pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) na área de Variação Linguística e Ensino. Pós-Graduada em Ensino/Aprendizagem de Línguas-Espanhol pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (UNIJUI-RS).

Conselho Científico

Fabricio Tetsuya Parreira Ono, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Brasil.

Professor Doutor em Letras pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH - USP). Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Línguas Estrangeiras Modernas, atuando principalmente nos seguintes temas: ensino e aprendizagem de língua estrangeira, formação de professores de língua inglesa.

Felipe Martins da Silva. Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Brasil.

Mestrando em Estudos de Linguagens pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), na área de concentração Linguística e Semiótica e sob a linha de pesquisa de Descrição e Análise Linguística, mais especificamente na área da Análise do Discurso de linha francesa. Graduado em Letras, nas habilitações Português/Inglês pela Universidade CatólIca Dom Bosco (UCDB).

Fernando Silva Paula.Faculdade de Ciências Integradas do Pontal da Universidade Federal de Uberlândia (FACIP-UFU), Brasil.

Doutor em Ciências pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FFCLRP-USP), na área de Psicologia. Atua principalmente na área da Psicologia Educacional. Desenvolve pesquisas sobre aspectos discursivos e significantes da linguagem nos processos enunciativos produzidos em sala de aula.

Juliana da Silveira. Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL), Brasil.

Professora Doutora em Letras pela Universidade Estadual de Maringá (UEM-PR), na área de Estudos Linguísticos: Estudos do Texto e do Discurso. Suas pesquisas centram-se nos estudos do texto e do discurso, com foco nas textualidades digitais, buscando desenvolver mais especificamente o conceito de efeito-rumor e efeito-autor na forma discurso da Escritoralidade.

Natália Fontes de Oliveira. Universidade Federal de Viççosa (UFV), Brasil.

Professora Doutora em Literatura Comparada pela Purdue University. Atua na área de Literatura Comparada, Literaturas de Língua Inglesa e Ensino de Língua Inglesa, pesquisando principalmente os seguintes temas: crítica literária feminista, estudos de gênero, estudos da diáspora e escrita de viagem.

Renata Adriana e Souza. Universidade Estadual do Centro-Oeste (UNICENTRO), Brasil.

Professora Doutora em Linguística pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Atua nas áreas de Linguística, Língua Portuguesa e Estágio, com ênfase nos estudos do texto e do discurso. Desenvolve pesquisas com as seguintes temáticas: Arquivo, Memória e Imagem; Diversidade e Inclusão; Mídia, Identidade e Subjetividade.

Rodrigo Acosta Pereira. Universidade Federal de Santa  Catarina (UFSC), Brasil.

Professor Doutor em Linguística, na área de concentração Linguística Aplicada, pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Possui experiência na área de Linguística Aplicada e atua nos seguintes temas: ensino e aprendizagem de língua materna na esfera escolar, formação de professores, análise de gêneros do discurso, análise dialógica do(s) discurso(s), escritos do Círculo de Bakhtin.

Ruberval Franco Maciel. Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), Brasil.

Professor Doutor em Estudos Linguísticos e Literários de Inglês pela Universidade de São Paulo (USP) com doutorado sanduíche no Centre for Globalization and Cultural Studies - Univeristy of Manitoba - Canadá; Mestre em Linguística Aplicada pela University of Reading - Inglaterra. Possui experiência na área de Linguística, com ênfase em Linguística Aplicada, atuando principalmente nos seguintes temas: Linguística Aplicada, políticas públicas para o ensino de Línguas, translinguísmo, novos letramentos, multiletramentos, letramento crítico, formação de professores e políticas de internacionalização.

Samuel Ronobo Soares. Instituto Federal do Paraná (Campus Umuarama), Brasil.

Professor Doutor em  Letras/Estudos Literários pela Universidade Estadual de Londrina (UEL-PR). Possui experiência na área de Literatura com ênfase em Educação. Atua principalmente nos seguintes temas: ensino de literatura e crítica literária.

Nara Hiroko Takaki. Unuversidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Brasil.

Professora Doutora em Letras pelo Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos e Literários da Universidade de São Paulo, com pós-doutorado pela mesma instituição. Possui experiência na área de Letras, Linguística, com ênfase em Linguística Aplicada. Atuando, principalmente, com os temas: inter-multi-transculturalidade, multi-inter-trans-disciplinaridades, línguas/linguagens e sociedade, interpretação/construção de sentido, translingualismos, novos letramentos, multiletramentos, letramentos críticos, tecnologias aplicadas ao ensino, éticas pós-coloniais em ontologias, epistemologias, metodologias de ensino e pesquisa, formação de professores, material didático.