Anais do Simpósio Nacional de Línguas e Literaturas e do Encontro Nacional de Literatura e Filosofia http://trilhasdahistoria.ufms.br/index.php/ansimp <div>Os <strong>Anais do Simpósio Nacional de Línguas e Literaturas e do Encontro Nacional de Literatura e Filosofia</strong> é uma publicação do Curso de Letras da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campus Aquidauana. Seu principal objetivo é disseminar a produção científica de graduandos, pós-graduandos, pesquisadores e docentes das áreas Letras – Linguística e Literatura, e de Filosofia – Filosofia e Literatura, participantes e palestrantes dos eventos realizados pelo curso.</div><div> </div><div>As formas de publicação são resumos e artigos de participantes e palestrantes convidados, cuja temática gire em torno das áreas divulgadas na programação anual do evento, sem restrições de enfoques teóricos ou metodológicos.</div> pt-BR Anais do Simpósio Nacional de Línguas e Literaturas e do Encontro Nacional de Literatura e Filosofia 2447-1089 <div class="WordSection1">Os autores concordam com os seguintes termos da <strong>Declaração de Direito Autoral dos Anais do Simpósio Nacional de Línguas e Literaturas e do Encontro Nacional de Literatura e Filosofia</strong>:</div><div class="WordSection1"><br /> a) permitem a reprodução total dos textos, desde que se mencione a fonte, mas vedada a comercialização de qualquer parte do texto;</div><div class="WordSection1"> </div><div class="WordSection1">b) autorizam licenciar a obra com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta publicação;</div><div class="WordSection1"> </div><div class="WordSection1">c) mantêm os direitos autorais e concedem <strong>Anais do Simpósio Nacional de Línguas e Literaturas e do Encontro Nacional de Literatura e Filosofia</strong> o direito de primeira publicação;</div><div class="WordSection1"> </div><div class="WordSection1">d) responsabilizam-se pelas informações e pesquisas apresentadas nos textos a serem publicados nos <strong>Anais do Simpósio Nacional de Línguas e Literaturas e do Encontro Nacional de Literatura e Filosofia</strong>, eximindo a equipe editorial de qualquer responsabilidade legal sobre as opiniões, ideias e conceitos emitidos em seus textos;</div><div class="WordSection1"> </div><div class="WordSection1">e) comprometem-se em informar sobre a originalidade do trabalho, garantindo ao editor-chefe que a contribuição é original e inédita e que não está em processo de avaliação em outra(s) publicação(ões), quer seja no formato impresso ou no eletrônico;</div><div class="WordSection1"> </div><div class="WordSection1">f) autorizam os responsáveis pela publicação efetuar, nos originais, alterações de ordem normativa, ortográfica e gramatical com vistas a manter o padrão normativo da língua e apresentarem o padrão de publicação científica, respeitando, contudo, o estilo dos autores e que os originais não serão devolvidos aos autores;</div><div class="WordSection1"> </div><div class="WordSection1">g) declaram que o texto não possui conflitos de interesse.</div><strong> </strong> HOMENAGEM A MANOEL WENCESLAU LEITE DE BARROS – “RETRATO DO ARTISTA QUANDO POEMA” http://trilhasdahistoria.ufms.br/index.php/ansimp/article/view/1067 Poema em homenagem a Manoel Wenceslau Leite de Barros. Marcos Rogério Heck DORNELES Copyright (c) 2015-08-18 2015-08-18 1 1 4 4 APRESENTAÇÃO http://trilhasdahistoria.ufms.br/index.php/ansimp/article/view/1046 <div>Os <strong>Anais do Simpósio Nacional de Línguas e Literaturas e do Encontro Nacional de Literatura e Filosofia</strong> é uma publicação do Curso de Letras da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campus Aquidauana. Seu principal objetivo é disseminar a produção científica de graduandos, pós-graduandos, pesquisadores e docentes das áreas Letras – Linguística e Literatura, e de Filosofia – Filosofia e Literatura, participantes e palestrantes dos eventos realizados pelo curso.</div><div> </div><div>As formas de publicação são resumos e artigos de participantes e palestrantes convidados, cuja temática gire em torno das áreas divulgadas na programação anual do evento, sem restrições de enfoques teóricos ou metodológicos.</div> Marcos Rogério Heck DORNELES Copyright (c) 2015-08-18 2015-08-18 1 1 7 8 CADERNO DE PROGRAMAÇÃO http://trilhasdahistoria.ufms.br/index.php/ansimp/article/view/1049 Distribuição dos cronogramas e das modalidades de atividades ocorridas no <strong>I Simpósio Nacional de Línguas e Literaturas e I Encontro Nacional de Literatura e Filosofia.</strong> Marcos Rogério Heck DORNELES Janaína Zaidan Bicalho FONSECA Copyright (c) 2015-08-18 2015-08-18 1 1 9 17 Caderno de Resumos http://trilhasdahistoria.ufms.br/index.php/ansimp/article/view/1047 Resumos de trabalhos apresentados no <strong>I</strong> <strong>Simpósio Nacional de Línguas e Literaturas e I Encontro Nacional de Literatura e Filosofia</strong>.<p> </p> Marcos Rogério Heck DORNELES Janaína Zaidan Bicalho FONSECA Copyright (c) 2015-08-18 2015-08-18 1 1 18 78 CADERNO DE ARTIGOS http://trilhasdahistoria.ufms.br/index.php/ansimp/article/view/1050 Publicação dos trabalhos completos de participantes do <strong>I Simpósio Nacional de Línguas e Literaturas e I Encontro Nacional de Literatura e Filosofia</strong>. Marcos Rogério Heck DORNELES Janaína Zaidan Bicalho FONSECA Copyright (c) 2015-08-18 2015-08-18 1 1 79 208 O TEXTO LITERÁRIO NO LIVRO DIDÁTICO, EM BUSCA DE INTEGRAÇÃO NA VIDA DO ALUNO DO ENSINO MÉDIO http://trilhasdahistoria.ufms.br/index.php/ansimp/article/view/1061 <p>Em uma perspectiva sobre o ensino de literatura nas escolas estaduais de ensino médio do Estado de Mato Grosso do Sul, Pereira (2013), em que o livro didático é aporte quase que único para o desenvolvimento das aulas, a fragmentação do texto literário é realidade quase que unânime no material didático oferecido aos professores de literatura, fator que motiva a reflexão deste estudo. Com base nos conceitos de letramento literário de Cosson (2006), e na função humanizadora da literatura de Candido, (1995), uma análise sobre a coletânea distribuída como material didático pela Secretária de Estado de Educação de Mato Grosso do Sul (SED/MS) para o ensino de Língua Portuguesa - Literatura, da coleção <strong>Português: contexto, interlocução e sentido</strong><em>. </em>Este estudo analisa como é tratado o texto literário neste manual, e se espera após análise uma possível proposta com aporte teórico metodológico de como se trabalhar o texto literário em sala de aula, fugindo da fragmentação e desconfiguração literária.</p> Patrícia Henrique Vieira da Silva CARDOSO Lucilo Antonio RODRIGUES Copyright (c) 2015-08-18 2015-08-18 1 1 80 89 LITERATURA E ESTUDOS LITERÁRIOS NA MATRIZ CURRICULAR DO PROFLETRAS http://trilhasdahistoria.ufms.br/index.php/ansimp/article/view/1062 <p>O objetivo deste artigo é discutir a matriz curricular do Programa de Mestrado Profissional em Letras (Profletras) no que diz respeito ao ensino de literatura. Analisamos as ementas das linhas de pesquisa e as ementas e bibliografias das disciplinas. Percebemos, na proposta do Profletras, uma relativa ausência da literatura, do processo ensino-aprendizagem de literatura e de disciplinas teóricas relativas ao texto literário. Podemos assim problematizar nosso estudo: 1) Qual a centralidade do ensino de literatura na proposta curricular do Profletras? 2) Qual a epistemologia que orienta a formulação teórica do Profletras no que diz respeito à literatura no âmbito escolar? Questionamos o modelo existente, pois consideramos o trabalho escolar com o texto literário imprescindível como instrumento formador, da educação infantil ao ensino universitário, inclusive o da pós-graduação. Entendemos que um dos principais problemas do ensino, nos últimos tempos, e uma das razões centrais do fracasso da escola brasileira de nossos dias, decorre da valorização do ensino de gêneros textuais em detrimento da leitura da literatura.</p> Rauer Ribeiro RODRIGUES Alcione Maria dos SANTOS Copyright (c) 2015-08-18 2015-08-18 1 1 90 101 OS AVANÇOS NA PESQUISA FRASEOGRÁFICA NO BRASIL http://trilhasdahistoria.ufms.br/index.php/ansimp/article/view/1068 <p>A Fraseografia é uma prática muito antiga, no entanto, sua abordagem científica é ainda muito recente (OLÍMPIO DE OLIVEIRA SILVA, 2011; XATARA, 2012). Xatara (2012, p. 205-2012) assegura que a produção de obras fraseográficas e/ou paremiográficas monolíngues tem uma longa tradição, contudo não é tecnicamente vinculada à Fraseografia ou Paremiologia, sendo que somente a partir dos anos 2000 essa produção foi assumida por linguistas. Tendo observado esse contexto, neste artigo objetiva-se mostrar um levantamento das teses e dissertações relacionadas ao tratamento dispensado às unidades fraseológicas em dicionários produzidas no Brasil entre os anos de 1998 e 2010. O levantamento de tais trabalhos foi realizado na Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações e no Banco de Teses da Capes. A partir da análise dos dados obtidos, nota-se um aumento contínuo nas pesquisas relacionadas, mesmo que indiretamente, à Fraseografia.</p> Ana Karla Pereira de MIRANDA Copyright (c) 2015-08-18 2015-08-18 1 1 102 114 ANÁLISE DO USO DOS CONECTORES CONSECUTIVO-CAUSAIS EM PRODUÇÕES ESCRITAS EM ESPANHOL POR APRENDENTES BRASILEIROS http://trilhasdahistoria.ufms.br/index.php/ansimp/article/view/1070 <p>Apesar das diversas similaridades entre o Português Brasileiro (PB) e o Espanhol no nível lexical, gramatical, morfossintático, semântico, pragmático e discursivo, existem dificuldades que devem ser levadas em consideração no processo de aquisição/aprendizagem da Língua-alvo. No nível discursivo, tais dificuldades podem estar relacionadas à “aparente” semelhança entre os marcadores da Língua Estrangeira (LE), suas especificidades de uso ou matizes significativos. Empreendemos esta investigação porque percebemos que o estudo e a descrição dos marcadores discursivos, especificamente dos conectores, nas gramáticas, dicionários e materiais didáticos são ineficientes (sobretudo acerca das orações compostas) ou estritamente gramaticais. Nosso objetivo é examinar a utilização dos conectores consecutivo-causais em produções escritas em Espanhol por universitários brasileiros de um Curso de Letras ao longo do 3º e 4º anos de aprendizagem formal da LE para auxiliar estudantes, professores e pesquisadores da área de Espanhol como Língua Estrangeira (ELE) no estudo e compreensão dos conectores dessa classe. Examinamos os enlaces consecutivo-causais existentes nos textos de seis sujeitos falantes de PB, a fim de averiguar se eles os usam ou não e quais são os principais erros detectados nesta categoria. Para tanto, empregamos o modelo investigativo da Análise de Erros concebida por Corder (1967) e aportes teóricos de Portolés (1998), Gili Gaya (2000), Martí e Torrens (2001), Piñero Piñero (2001), entre outros. Constatamos a preferência por <em>pues</em> que revelou a aquisição de um conector prototípico da LE, além de erros relacionados à repetição de um enlace da mesma categoria (<em>porque</em>), transferência da LM (“pois”) e problemas com as pausas requeridas pelo conectivo (omissão de vírgula e uso de ponto em lugar de vírgula). Em sua totalidade, as produções escritas dos brasileiros aprendentes de ELE não exibiram regressões, mas volubilidade expressa na alternância de formas corretas e incorretas. Além disso, na tentativa de evitar os erros, a estratégia empregada pelos estudantes foi a de recorrer à invariabilidade das formas conectivas e aos conectores mais usuais da Língua Espanhola.</p> Angela Karina MANFIO Copyright (c) 2015-08-18 2015-08-18 1 1 115 125 O LETRAMENTO E A ALFABETIZAÇÃO INICIAL: como tais conceitos estão postos para os professores do ensino fundamental I http://trilhasdahistoria.ufms.br/index.php/ansimp/article/view/1071 <p>O presente artigo apresenta o propósito de refletir como a concepção de letramento e alfabetização está sendo assimilada pelos professores alfabetizadores do ensino fundamental I. Este trabalho é um recorte do projeto de pesquisa em desenvolvimento no PROFLETRAS/CPTL/UFMS, com o título “A perda da especificidade do ato de alfabetizar”. Com a maciça divulgação dos postulados dos estudos sobre o letramento, os aspectos linguísticos inerentes ao processo de alfabetização inicial foram, de certa forma, relegados a um segundo plano nesta etapa do ensino. Morais (2006, 2012) chama a atenção para um fenômeno que vem ocorrendo, nomeado “ditadura do texto”. Soares (2003, 2004) também aponta a perda da especificidade da alfabetização como um dos possíveis fatores de uma atual “modalidade” do fracasso escolar. Seguindo os pressupostos da etnografia colaborativa crítica (MAGALHÃES, 1994; BORTONI-RICARDO, 2006), foram aplicados questionários com o objetivo de coletar dados iniciais de como tais conceitos estão sendo aplicados e compreendidos por esses profissionais responsáveis pela inserção dos indivíduos no mundo formal da escrita. As reflexões demonstram que esses professores alfabetizadores já concebem a distinção entre os conceitos de alfabetizar e letrar. Portanto, a distinção entre o letramento e a alfabetização já não são conceitos desconhecidos no dia-a-dia pedagógico, mas o desequilíbrio provocado pela preocupação excessiva com o uso social do texto tem influenciado em relação à perda sistemática sobre a reflexão da língua no processo de alfabetização inicial.</p> Deise Rodrigues de OLIVEIRA Onilda Sanches NINCAO Copyright (c) 2015-08-18 2015-08-18 1 1 126 135 RELATO DE EXPERIÊNCIA: processos de intercâmbios culturais entre Brasil e Estados Unidos em uma abordagem interdisciplinar http://trilhasdahistoria.ufms.br/index.php/ansimp/article/view/1072 <p>Este texto objetiva tratar sobre o intercambio cultural entre acadêmicos do Brasil e dos Estados Unidos da América (EUA) em aldeia indígena Terena. O projeto de ação ocorreu por meio da Congregação Luterana Indígena, com sede em Anastácio/MS, envolvendo os alunos do Ensino Fundamental na Escola Municipal Indígena Polo, em Miranda/MS, em maio de 2014. Este projeto reflete as contribuições das discussões provocadas no Grupo de Estudos e Pesquisa em Formação Interdisciplinar de Professores GEPFIP/CNPq/UFMS/CPAQ. A pesquisa assentou-se em pressupostos teóricos de autores como Fazenda (2012), diversidade cultural, Brasil (2007), Carlos (2006), Tavares (2013), entre outros. Os encaminhamentos metodológicos pautam-se pelas ações sociais e pedagógicas aplicadas pelos norte-americanos e acadêmicos brasileiros em dinâmicas lúdicas, artísticas e esportivas, com palestras de cunho pedagógico e educativo relacionadas a temas como: sexo, amizade, higiene, drogas, alcoolismo, primeiros socorros etc. Tais ações foram intermediadas na tradução da língua Terena à língua Inglesa, Portuguesa e vice-versa, oportunizando compreender a dimensão das experiências em atividades de apoio social à saúde e de promoção e valorização da diversidade cultural. Os resultados apontaram grandes avanços nas ações desenvolvidas a favor de um grupo mais expressivo, criativo e sensível ao mundo que o cerca, ou seja, vislumbrou-se o exercício para a prática interdisciplinar de convivência e parceria.</p> Isabel Cristina RATUND Maria Neusa Gonçalves Gomes de SOUZA Copyright (c) 2015-08-18 2015-08-18 1 1 136 144 IDENTIDADE DO TUTOR PRESENCIAL NA EDUCAÇÃO EAD: entre a atuação exclusiva ou complementar http://trilhasdahistoria.ufms.br/index.php/ansimp/article/view/1073 <p>Este estudo aborda a constituição da identidade profissional e o papel do tutor presencial em cursos superiores no sistema de ensino à distância. Na esteira do progresso tecnológico, instituições de ensino privadas aderem fortemente ao uso das tecnologias com aplicações educacionais de modo que tanto a educação quanto a tecnologia são vistos como faces de um mesmo processo cultural de ensino. A instituição de ensino superior privada de ensino a distância pode ser vista como um mecanismo de veiculação de ideologia positivista, voltada para a produtividade, e onde eventuais reformas educacionais são percebidas como mecanismos de renovação econômica, transformação social e solidariedade nacional (MASCIA, 2002, p. 53), e que dissipam qualquer dissemelhança em função da unidade (CORACINI, 2003). Entrevistou-se cinco tutores presenciais de uma instituição de ensino superior à distância. Viu-se que o indivíduo que exerce a tutoria carece de identidade profissional porque, entre os entrevistados, não há o que exerce a tutoria exclusivamente, sendo esse cargo exercido principalmente como segunda fonte de renda. Buscou-se caracterizar a relação identitária professor-tutor sob um aspecto de afirmação-negação de si e propôs-se assim, uma discussão baseada num quadrado de percurso de geração de sentido.</p> Alexandre Luís GONZAGA Marcos Lúcio de Sousa GÓIS Copyright (c) 2015-08-18 2015-08-18 1 1 145 161 LITERATURA E FILOSOFIA: dois projetos de racionalidade http://trilhasdahistoria.ufms.br/index.php/ansimp/article/view/1074 <p>Este artigo procurará dimensionar os traços do percurso, desde os primórdios gregos, pelo qual o problema da desordem social cria a demanda pela instauração de um princípio de estabilidade que garanta uma relação sadia entre os seres humanos no espaço de uma certa relação entre os seres humanos e a natureza. O universo da literatura, na forma da epopeia e da tragédia, garantiu uma certa demanda de racionalidade. O espaço da filosofia cobriu uma outra demanda de racionalidade. A tese a ser defendida na apresentação é a de que essas racionalidades seriam rivais no estabelecimento de um princípio de estabilidade. </p> Abrahão Costa ANDRADE Copyright (c) 2015-08-18 2015-08-18 1 1 162 177 ENCONTRO DA ESCRITA LITERÁRIA E DA FILOSOFIA http://trilhasdahistoria.ufms.br/index.php/ansimp/article/view/1059 Este trabalho busca mencionar parte das atividades do Projeto de pesquisa <strong>A presença do pensamento filosófico na literatura portuguesa no início dos séculos XX e XXI</strong>, em especial, a apresentação e reflexão sobre alguns fundamentos e propostas referentes a possibilidades de relação entre Literatura e Filosofia. Tais como: o viés de intersecção, por meio de uma “Relação transacional”, proposta por Benedito Nunes (2010); o entendimento do mundo e da vida que envolva integradamente aspectos conceituais, intuitivos e artísticos; a detecção de proposições filosóficas em obras literárias e da escrita literária em textos filosóficos; a seleção de tópicos como dimensão trágica, experiência estética da existência; tematização do tempo. Para ilustrar a modalidade da “Relação transacional”, são apontados o comentário do poema “Tenho tanto sentimento”, de Fernando Pessoa, e o exame do conto “Eôs”, de António Bracinha Vieira. Marcos Rogério Heck DORNELES Copyright (c) 2015-08-18 2015-08-18 1 1 178 198 FILOSOFIA DOS CÃES E LITERATURA PICARESCA: do cinismo filosófico ao cinismo vulgar http://trilhasdahistoria.ufms.br/index.php/ansimp/article/view/1075 <p>Seguindo a perspectiva aberta pelo Renascimento em seu afã de adaptar as filosofias pagãs ao mundo cristão, podem-se notar traços da filosofia cínica na prática literária de alguns escritores e intelectuais espanhóis dos séculos XVI e XVII. No período, a aproximação com a filosofia dos Cães se dá por meio da sátira menipéia, gênero literário que, ao misturar o sério e o cômico, acaba sendo o precursor do romance pícaro. Como o próprio nome indica, este tipo de sátira tem sua origem nos discursos cínicos de Menipo de Gadara (da primeira metade do século III a.C.), que recebe o crédito de ter inventado a menipéia. Menipo é o mais famoso cínico da Grécia antiga depois de Antístenes, Diógenes e Crates. Para analisar a questão, este estudo toma como referência o romance anônimo Lazarillo de Tormes (1554), primeira obra de ficção do gênero picaresco a ser produzida na Espanha. Embora haja uma influência da menipéia na constituição da picaresca, este artigo pretende mostrar como o romance pícaro acaba por inverter os valores do cinismo antigo de modo a substitui-lo pelo cinismo vulgar ou cinismo mundano, forma moderna do cinismo que sacrifica tudo o que é ético pela busca da ascensão social.</p> Edelberto PAULI JÚNIOR Copyright (c) 2015-08-18 2015-08-18 1 1 199 208 DIRETRIZES PARA AUTORES http://trilhasdahistoria.ufms.br/index.php/ansimp/article/view/1051 Informações necessárias para formatação dos trabalhos a serem publicados conforme regras gerais da ABNT NBR 6021:2003 – Publicação periódica científica; ABNT NBR 6022:2003 – Artigo em publicação periódica; ABNT NBR 6023:2002 – Referências; ABNT NBR 6024:2012 – Numeração progressiva; ABNT NBR 6028:2003 – Resumo; ABNT NBR 10520:2002 – Citações; e, Normas Tabular IBGE 1993.<br /><br /> Janaína Zaidan Bicalho FONSECA Maria José Celestino MEDRADO Copyright (c) 2015-08-18 2015-08-18 1 1 209 212